quarta-feira, março 22, 2006

a arrogância palavrosa


tenho consciência da inocuidade deste expediente, mas:
— Ma che brutta bestia!
a arrogância palavrosa do discurso improvisado um dia muda?
então vai, sela teu destino, sapo boi: bate forte o tamborzinho aê e fuma o teu charutinho cubano, outrora pestilento de todo um maracanã.
ah, sim, te concederei o direito a um padre e a um último pedido.

2 comentários:

renato disse...

esse teu blog tá muito doido!

José Luiz disse...

0 Sapo Barbudo (como o chamava o
velho Briza)tá se...Cada vez que
faz um improviso despeja rios de
fezes...Pensa que o diabo não sa
be dele.Desejo que desponte para
o anonimato, com toda a força e
vigor,quando acabar essa farra
que é esse (des)governo de m...
Pior é saber que já houve uma CAJU no
partideco do ex-operário.