quarta-feira, novembro 11, 2009

novo mundo



nesse novo mundo
a árvore dançarina é
a árvore do beijo
e quando sopra o vento
espalham-se estalos
e são tantos que há susto!
vão beijando
os gomos fofos
os andarilhos perdidos

aos que escolheram a solidão
dos galhos ondulantes a dançar
ganham abraços
não há motivo pra não crer!
agora embalam os seus sonhos
de encontrar algum lugar

o rumo! teu rumo!
o nosso! do mundo!
uivam os galhos galhardos a girar:
é amur! é amuuuur de vento ao contrário
dos que decidiram abandonar sem medo
de recomeçar

2 comentários:

Anônimo disse...

a presente fotografia faz parte da série "my follow dancer tree", da mágica fase (setembro de 2008) de colocar a cabeça pra fora da janela do carro, diminuir a velocidade de disparo da câmera fotográfica para fazê-las dançar comigo, com a minha felicidade de ali estar com madeixa ao vento, feliz de estar empregada, de carteira assinada, podendo finalmente almoçar fora, em restaurante bom.

Eduardo Gomes disse...

muito bom, a árvore que se estende, árvores