segunda-feira, maio 14, 2007

sonso sonho


o sono sonso sopra sonhos. estou em cima das nuvens! os cabelos dançam de ré e aqui vôo com desejo de adormecer os sentidos se acaso me desequilibrar.
vestindo o pijama da infância sobrevôo minha cidade em cima do pato brabo do lago que cavei no quintal da minha casa tombada. daqui tudo é tão pequenino! e então vejo que somos grãos de pele pensando ser montanhas de cristais.
ui! de repente, o apeluciado tecido é rasgado, e agora não preciso temer. eu tenho asas!
agora é sonho, o pato não é brabo e eu estou a voar em seu fofo dorso emplumado.
ah... como seria bom se todos os patos perdessem a brabeza e nos levassem pros altos!

5 comentários:

Leonardo disse...

Texto e ilustração fizeram cócegas nas minhas lembranças de criança
gravuras queridas do sonho supremo de voar.
Crianças sabem voar, adultos rastejam no "inelutável feudo normótico"

Convoquemos todos os patos brabos para matarem a bicadas o adulto rastejante que não nos deixa voar com o pijaminha da infância!
=)

Encanto de texto
;)

priscila mendes (RB) disse...

cara, tua versatilidade é como um transtorno bipolar.
adoro.

Thiago disse...

Encanto de texto, de fato.

"...grãos de pele pensando ser montanhas de cristais". Adorei isso.

franey disse...

Assim dizia Fernão...

Para voar tão rápido quanto o pensamento a qualquer lugar que existe, existiu e existirá, tem que começar sabendo que já chegou!

Daiane disse...

Eu queria comentar os de cima...pq não dá???