quinta-feira, janeiro 11, 2007

así es



ah, escrever, filosofar sobre a vida às vezes pode ser fácil; aliás, deslizar a língua nunca foi difícil, acho até que é dom inato, mas quando se trata da parla sobre a eterna insatisfação humana, inevitavelmente, acaba-se caindo no rameirão inescapável do bláh lá e do bláh cá.
é, a vida é assim - essa coisa meio amorfa dentro da cabeça da gente - imaginamos um sol bem amarelo, um grande amor, mãos entrelaçadas durante uma caminhada, palavras bonitas atravessadas no acaso do ar... mas além de definições maravilhosas e buscas explicativas para o dia que nasce a cada dia, é necessário saber das quebradas do caminho, e, pelo menos, tentar uma antevisão ao que se avizinha lá na frente, ou sobre o que, on the road, já está e, que assim como chega, vai logo, logo para o atrás de nosso pés.
é, pode chover, pode vir raios, pragas, piolhos e rãs vãs desse louco céu sem véu... e mesmo que se faça assim, ou se faça assado, assim é. assim é essa vida. impossível ter o melhor dos mundos.
é. é assim, sim.

5 comentários:

Leonardo Raimundi disse...

O contraste é ácido para os idealistas.
Para cada beijo uma bala no rosto. O prazer e a dor apertam nossos olhos com a mesma intensidade mas spo tiramos lições quando nos convém...

"Deslizar a língua..."
é assim, é assim...

Descarrilhamento sem fim...
=]
bj

Anônimo disse...

é verdade...

a cada escolha, um preço a se pagar...

bt

Anônimo disse...

Texto sábio de quem sabe ler a vida.
A propósito, conta Lobo Antunes que o grande escritor Manuel da Fonseca, lhe disse um dia: "isto de estarmos vivos,ainda acaba mal!"

Josué

priscila mendes disse...

eita. é uma cousa por outra no final das contas. e sempre, sempre, sempre não estaremos satisfeitos!

Onigiri San disse...

Mari, não consegui me cadastrar lá... Vou precisar da tua ajuda depois :P