quarta-feira, abril 19, 2006

alma ao meio

a bem da verdade universal, pósto o estandarte-bela estampa, a original e representativa do meu grande tudo nada existencial emanado da crença de ser uma cindy crawford não descoberta pelo nariz de batata. deus não é o jason, mas fez cá uma justiça meio postiça. ao invés da pinta sexy me ofertou uma pseudo-onipontência e alguns contornos de anti-heroína de faca na bota. mas só se eu usar a bota. e a bota tá no sapateiro, e ele não voltou do feriado.
ah... rema, rema remadora. vai lá, vai contra tudo, o dia só tem 24 horas mesmo. toma. toma gostoso. toma por acreditar que pode tudo. e estampa aqui e agora através desse traseiro de lua enfarada, o atropelo e a rasgação da alma de uma mulher com jornada dupla que é ser mariana. foi tudo culpa do cogumelo de 95 . o basidiomiceto que me fez acreditar que eu podia tudo e era a preclara cara com as velhas botas da harley davidson. e eu era.

3 comentários:

Anônimo disse...

rasgar a bunda pode ser bem bom.
se o rasgo for em cheio é o delírio.

Anônimo disse...

Hmm I love the idea behind this website, very unique.
»

Anônimo disse...

I find some information here.